O Labirinto do Fauno, uma fantasia obscura

Imaginação x Realidade


Sinopse- Ophelia é a reencarnação de uma princesa que fugiu do seu reino do submundo.  Ela viaja com sua mãe grávida até o acampamento militar para conhecer seu padrasto, que é um capitão, sádico e preconceituoso.

Ao longo da história ela conhece seres mágicos e fabulosos. Uma das criaturas é o fauno, e sua missão é ajudar para que ela possa voltar para o seu verdadeiro lar, o submundo.
Ophelia deverá realizar 3 tarefas, com a ajuda de objetos mágicos que serão capaz de criar, revelar, matar e até mesmo manter vivo...

O labirinto do fauno (ou El laberinto del fauno) é um filme de 2006, de suspense, terror e fantasia. Essa obra é totalmente diferente de qualquer outra de fantasia, pois enquanto estamos acostumados com algo mais infantil, esse filme meche com militarismo, violência e morte, diferente dos nonsenses, ele utiliza uma carga mais pesada fazendo a fantasia ser uma tecla de escape, e mesmo assim a fantasia nos aterroriza bastante.
Em suas aventuras de conseguir completar as três tarefas. (contem spoiler) Ophelia passa por muitas dificuldades tais como perder sua mãe e falhar em sua missão. Vemos a parte do filme mais madura e do outro lado a mais infantil, e o filme é todo assim, até o final. Onde podemos ver pelo ponto de vista da fantasia ou da realidade:
  • Fantasia- Ophelia teria realmente ter vivido tudo o que ela viu, tanto o fauno quanto as fadas, mas os adultos não poderiam ver, pois estavam muito ocupados com as próprias coisas para conseguir perceber, ela teria realmente ido ao submundo no final, pois seu sangue era puro, e então foi para o seu reino, ficar ao lado dos seus pais.
  • Realidade- Ela poderia ter imaginado tudo para fugir da realidade e dessa forma achar que tudo que ela viveu era verdade, até porque ela adorava ler livros de fantasia, dos quais sua mãe brigava porque ela já era grandinha para acreditar naquelas coisas. E no final o que mais seria apropriado é que ela teria morrido, e sorriria ao ter a visão dela no reino com os seus pais para simbolizar que ela acreditou naquilo até o final.
Na minha opinião Ophelia viveu e não viveu aquilo tudo. eu gosto de ver o filme pelos dois pontos de vista ao mesmo tempo ao invés de separa-los, acho que é a mistura que deixa tudo mais especial nesse filme.
~TS

Comentários

Postagens mais visitadas